TIAGO CASANOVA

Paisagem Híbrida (Pearl I)

Tiago Casanova

  

A série Paisagem Híbrida pretende guiar o espectador numa viagem pela ilha da Madeira através de um percurso fictício que evidencia relacionamentos e confrontos entre os vários elementos que compõem este território. Um confronto entre Estado Selvagem e Transformação, que resulta num ser híbrido Natureza-Construção.

Do Hibridismo interessa-me este cruzamento de espécies que logo à partida não sabemos definir muito bem quais são, resultando num ainda mais enigmático ser não humano que habita o território contemporâneo, que é estéril e causa desconforto por não se enquadrar em nenhuma tipologia ou padrão. Da natureza nem sabemos muito bem avaliar o seu grau de “naturalidade”, pois a presença humana já deixou a sua influência até nos mais selvagens dos territórios, nem que seja pelas suas (ir)responsabilidades nas alterações climáticas.

Interessa absorver imagéticamente esta transgénese, pois o conceito de Natural foi o primeiro a habitar este território, lembrando que no acto de Descoberta no século XV a ilha foi baptizada com o nome de “Madeira”, em referência directa ao material, forçosamente conotado com o estado natural e selvagem em que foi encontrado.



Esta série tem origem no Projecto Madeira – European Borderlines*, e constitui o meu primeiro esboço e exploração do território no âmbito do trabalho proposto, construindo um diário de viagem através de texto e fotografia instantânea. Um contacto muito pessoal que evidencia relacionamentos com o local, com a história e com a política. Uma construção narrativa intimista potencializada pela instantaneidade da imagem que nos remete para um processo diarístico. O formato Polaroid caracteriza-se pela sua singularidade, não produzindo negativos, e a sua limitação objetual subentende sempre uma história que acompanha o sujeito da sua representação e que nos transporta para o tal universo pessoal. 

Built with Berta.me